terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Diário #1: Primeiras Aquisições :DDD

 Hello! Nem demorou e já venho postar coisas novas. Afinal, a alegria de postar isso é maior que qualquer coisa: adquiri meus primeiros exemplares originais do Kraftwerk!!!! (ao lado eu e o meu primeiro vinil comprado, mas vi o Tour de France antes. É muita emoção!)

 Pois é, para alguém que já fez postagens no começo do blog utilizando internet móvel conectada a outro computador bem inferior a esse, temos algum avanço.

 Recentemente tive a alegria de comprar meus primeiros exemplares do Kraftwerk, se tratam de:

- Autobahn (USA, 1974) [R$ 50,00]
- Tour de France (BRA, 1983) [R$ 14,00]
- The Mix (Amostra para rádio, BRA, 1991) [R$ 30,00]

 Felizmente acabei descobrindo que existem algumas boas almas em meu estado que possuem obras dos "caras" em vinil, originais e por preços módicos. Ao menos agora para mim não parecem tão caros (risos).

 Falando com mais detalhes de cada um deles, algumas considerações:

- Autobahn: obviamente está bastante usado, a capa bem estragada e segundo o vendedor (esse foi o único que comprei pela internet), possui algum chiado ao tocar. Devo afirmar que não sou o mais apto a falar sobre qualidade de vinil. É algo que não entendo praticamente nada;

- Tour de France: a primeira vez que achei algo aqui onde vivo. Por coincidência em frente a universidade onde estudo. É bastante comum aqui a venda desses produtos em frente a universidades, afinal com esse "revival" que temos do vinil um dos principais públicos (me incluo em parte nisso), é o público mais jovem;

- The Mix: do mesmo comprador que o Tour de France. Tive de aguardar uns dias (e estou aguardando antes de comprar o próximo, senão entro em falência) e comprei uma versão que vale OURO. Como praticamente não se tocava/toca Kraftwerk aqui no estado (e provavelmente no país), os discos estão em estado de novo. Falo isso sem qualquer exagero, principalmente em comparação aos outros dois. Só não contem a ninguém que me parece versão de acervo de rádios hein? (risos). O mais curioso é que eu não o vi de antemão. Fui alertado por amigos e que até mesmo me enviaram fotos. São essas fotos que estão no post! Créditos ao Ulisses por isso.
 
 E então a pergunta que não quer calar é: "Tá bem Romário (esse é meu nome), então onde você vai tocar isso?"

 Excelente pergunta colega e eu te respondo: eu não sei!

 Ok... eu posso estar exagerando. Realmente não tenho onde tocar os discos "novos", mas já tenho uma ideia do que utilizarei para tocar. Sei que existem sistemas com receiver e o tocador em si mais antigos e de excelente qualidade, mas o espaço limitado (e por simplesmente não ter de lidar com equipamentos dessa forma), utilizarei algo mais prático. Só que farei isso a médio prazo. Pretendo ainda esse ano, no segundo semestre, finalmente adquirir um toca-discos. Estou pensando em um Stanton ou um Technics (não, não estou rico), principalmente a primeira opção. O que vocês acham?

______________________________________________
Gostou? Comente!

2 comentários:

  1. E eu, sem toca discos também. 😲

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahaha acontece! Vou demorar mas vou comprar.

      Estou chegando a duvidar que seja ainda esse ano, mas vamos ver...

      Vou postando aqui :D

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...