sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Sessão Você: Ígor Pereira [Roraima]

       Começando a sessão "Você" nesse humilde blog, começo por alguém que me ajuda e muito por aqui, o "KingofSynth". Que na verdade é o Ígor Pereira, de Roraima.

"Eu conheci a banda de uma maneira um tanto quanto inusitada, foi através do programa linha direta da globo. Era quinta-feira (o programa passava toda quinta à noite) e eu na ocasião estudava no turno vespertino por isso eu podia me dar ao luxo de ficar acordado até tarde e fui assistir o programa com minha mãe.
O programa em questão era o linha direta justiça, que falava sobre casos antigos ou nunca resolvidos e o episódio que iria passar era sobre o caso das máscaras de chumbo. Então começa o episódio com uma simulação do que poderia ter acontecido, a narradora falando sobre dois caras subindo um morro e as entrevistas de familiares e outros envolvidos no caso, até ai tudo bem, mas de repente eu ouvi um riff de teclado que me chamou a atenção seguido de um chiado, como se fosse dois objetos ásperos sendo friccionados e logo em seguida começam as batidas. Primeiro duas batidas fortes e meio lentas e uma terceira com um som meio parecido com aqueles pratos de bandas de escolas e aí veio a voz, uma voz incrível e maravilhosa que ficou marcada na minha mente para sempre (até este momento eu não ligava para as músicas que eram usadas na introdução dos episódios, mas aquele dia foi diferente).
Essa música ficou na minha cabeça por semanas, as batidas, o teclado, a voz, tudo e eu queria desesperadamente saber quem era o autor de tal som, mas como? eu não sabia o nome do cantor, da música ou da banda, tive que desistir de procurar.
Um tempo depois minha mãe pega emprestado um dvd da minha tia, nele tinha três episódios do linha direta dois eram do linha direta mistério (o melhor pra mim até hoje) e o outro era justamente aquele sobre as máscaras de chumbo, fiquei muito feliz pois poderia finalmente descobrir quem tinha feito aquela obra-prima. Fui direto na opção de créditos até onde tava escrito as músicas e seus respectivos autores anotei todas e fui direto para a internet pesquisar. Procurei uma por uma no google e no youtube e nada até que cheguei em uma chamada radioactivity, digitei no google,mas não consegui os resultados que queria (só encontrei páginas científicas sobre radioatividade) foi ai que tive a ideia de digitar também o nome dos compositores: r. hütter, f. scheneider e e. schult bingo! depois de muito tempo de tortura encontrei a dita cuja cliquei no link para o vídeo e meu deus foi como se um mundo novo tivesse se aberto pra mim, pensei comigo: como eu pude viver até agora sem nunca ter conhecido isso. O nome da banda era kraftwerk (como não sabia pronunciar eu falava kraftUerk) a partir daquele momento minha vida mudou eu fiquei impressionado com aqueles caras que faziam um som do kct procurei tudo relacionado a banda vídeos, músicas, álbuns, etc. e até hoje sou apaixonado por essa banda que abriu a minha mente para uma coisa tão bela.

P.S.: Nesses tempos eu devia ter por volta de 11 anos e antes do kraft eu me considerava uma pessoa que odiava música, minha mão (*mãe) gostava (e ainda gosta) de sertanejo, brega e músicas antigas e ela fazia questão de colocar no volume máximo,eu pensava: se isso é música, então eu odeio e eis que o kraftwerk entra na minha vida para me mostrar que existe coisa boa nesse mundo.
Até hoje fico feliz em dizer que o kraftwerk foi a primeira banda que eu ouvi, que radioactivity foi a primeira música que ouvi, que radio-activity foi o primeiro álbum que ouvi e ralf hütter foi meu primeiro ídolo musical."

________________________________________

"AH e mais uma coisa, eu gostaria que todos que frequentam este blog também compartilhassem conosco suas histórias e nos contasse como foi a primeira vez em que tiveram contato com esta maravilhosa banda chamada kraftwerk. Pode postar aqui mesmo nos coments ou no e-mail do the boss e quem sabe ele não dá um jeitinho de postar no blog."
Então pessoal... quer contar sua história com o Kraftwerk ou sua coleção? Mande e-mail para: rcvsilva1@gmail.com . Ou comente abaixo. Coloque seu nome e estado e caso queira adicionar alguma foto ao post, envie-me um e-mail. Será um meio de saber comos fãs conheceram e quanto se dedicam ao grupo Alemão que tanto amamos... Até a próxima
_______________________________________
Gostou? Comente!

16 comentários:

  1. Até hoje se eu não ouvir o álbum Radio-Activity, meu dia não está completo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Antes do Radioactivity já tinha me apaixonado rs' sou um dos corajosos que começou "do começo". Ouvia os experimentais deitado em uma praça da cidade (Hoje Patrimonio da Humanidade). Cidade histórica... enfim...

      Depois do Ralf & Florian já considerei algo "que eu gostasse". Depois de 5 minutos de Autobahn ferrou rs'

      Radioactivity uma obra prima... inclusive um marco: Alemães falando sobre Radioatividade.. uau... Radioactivity é uma musica interessantíssima. Tanto por si própria quanto pelo método de ser feita, e a ciência por trás dela... o código morse... a letra.. enfim... sem muito mais rs

      Valeu mesmo. Vamos esperar próximos posts (:

      Excluir
    2. É por isso que chamo radioactivity de poesia minimalista.

      Não consegui descrever com exatidão a música, mas fazer o quê? o kraft é simplesmente indescritível.

      Excluir
    3. Com certeza!! Agradeço novamente o texto, muito obrigado!!

      Excluir
    4. Aproveitando esse clima vou contar uma história.

      Isso aconteceu a pouco tempo, eu devia ter 13 anos mais ou menos. Na época meus avós (maternos) tinham uma coleção de vinis, eu diria que era de uma coleção de tamanho médio, tinha discos de mpb, samba, pop e rock dos anos 60/70 e etc. e nesse meio eis que eu encontro uma edição nacional do disco autobahn eu fiquei bastante feliz com o achado, eu ia até pedir o dico, mas pensei "não, faz parte da coleção dos meus avós e acho que não adianta nem pedir".
      Um dia soube que eles estavam de mudança e como tinham muita coisa decidiram dar uma parte pros familiares inclusive os vinis e achei que essa seria uma ótima oportunidade para pedir aquele disco. Quando chego na casa dos velinhos :P perguntei pelos discos e descubro que vários foram jogados fora (autobahn estava nesse meio) eu perguntei o porque e meu avô falou que meu primo riscou os lp's, ao que parece meu primo tava passando um tempo na casa deles e ele queria sair para uma festa, minha avó não deixou e ele de birra pegou os discos e saiu riscando com uma faquinha. Naquele momento não fiquei com raiva, eu fiquei PUTO.

      Excluir
    5. VEEEEEEEELHO QUE PECAAAADO D:'

      Um Autobahn riscado... prefiro nem pensar na imagem disso ...

      Excluir
  2. Man, você sabe quantos discos o kraft já vendeu ou vc sabe um site que mostre o número de vendas deles?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca vi sequer um numero deles, o máximo é a posição que um single ou outro ficou no wikipedia americaco... nada mais...

      Excluir
    2. Acho que isso deve ser informação secreta.

      Excluir
  3. Achei, mas são números de vendas a partir de 1991 (ano em que a Nielsen SoundScan começou a contar as vendas do kraftwerk nos estados unidos)

    Autobahn" (1974, 11,000 Cópias)
    "Radio-Activity" (1975, 20,000 Cópias)
    "Trans-Europe Express" (1977, 39,000 Cópias)
    "The Man-Machine" (1978, 35,000 Cópias)
    "Computer World" (1981, 88,000 Cópias)
    "Electric Cafe" (1986, 38,000 Cópias)
    "The Mix" (1991, 153,000 Cópias)
    "The Model: The Best of Kraftwerk" (1994, 14,000 Cópias)
    "Tour de France Soundtracks" (2003, 24,000 Cópias)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aeee!! Legal demaiis os numeros... (aliás, achar os numeros)... Então... não sei muito sobre a industria da musica... mas n me impressionam muito, fora o The Mix que parece ter uma vendagem ótima.

      Também queria saber se os numeros eram somente de vendagens APÓS 1991... tem essa info ?

      Excluir
    2. Sim, pra falar a verdade esses são números de vendagens entre 1991 e 2004.

      Excluir
  4. Ei Igor, no mesmo programa Linha Direta do caso das mascaras de chumbo, tem também na trilha, "Rendez Vous 2" de outro famoso compositor de música eletrônica das antigas, Jean Michel Jarre. E na mesma linha, procura também Vangelis, um grego responsável pelas trilhas como Carruagens de Fogo, 1492 e o cultíssimo Blade Runner.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jarre eu conheci praticamente junto com o kraft, já esse Vangelis vou procurar saber mais sobre sua obra, obrigado pela indicação.

      Excluir
    2. Recomendadíssimo o Jarre, Vangelis também é sensacional... não conheço muito, no máximo Blade Runner e Carruagens de Fogo mesmo... e uma ou outra que a gente já ouviu, mas a gente não sabe de quem é...

      Ahh e não sabia que nesse mesmo programa tinha tocado Rendez Vous 2... legal! É trilha de um programa religioso de uma tv local.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...